domingo, 1 de junho de 2008

SOBRE OS CAMPOS DE ALGODÃO

Sobre campos de algodão viajo
quase tocando as flores macias
rosas brancas de minhas fantasias
na alvura dos vestidos que eu trajo

Se para alguns lhes pareço em andrajos
nas asas rotas de minha utopia
Não me importa, respiro poesia
é com meus versos que sempre reajo

Nas voltas macias, flocos de algodão
semeio o céu, com gotas d'orvalho
meus olhos choram de tanta emoção

A cada verso que alí espalho
derramo em nuvens o meu coração
nos alvos flocos, a vida eu entalho

2 comentários:

Vania de Castro disse...

Caro Linhaça,

que bom revê-lo...que bom ler novamente suas poesias! Sobre os campo de algodão" é maravilhosa...emocionante!
Parabéns e um grande abraço.
Com carinho,

Vania de Castro

Leonice Cavalcante Ferreira disse...

Lindo essa poesia sobre campos de algodão, poeta Linhaça.
eu copiei e mandei para um amigo que é técnico agrônomo, ele vai gostar.
Temos algo em comum, também gosto de ler, histórias investigativa, Ágata Criste por exemplo.
mais também de mistério. tudo que for inteligente.

Abraço fraterno; Leonice Cavalcante