segunda-feira, 1 de outubro de 2007

O SAPOMÓVEL...

O SAPOMÓVEL
Jorge Linhaça

Não sou príncipe, sou sapo,
e não ando de carruagem
nem sou de fazer tietagem
vou com a cara e a coragem
só na sola do sapato.

Vou comprar um sapomóvel
pra assim me locomover
tem a minha cara podem crer
mas pelo menos vai parecer
que não estou mais imóvel.

Quem sabe encontro a princesa
que bote um fim no encanto
e que não se encha de espanto
de um sapo poder entretanto
trazer em si a realeza.

Que bom seria esse dia
de poder finalmente cantar
e minha alma desencantar
e esse feitiço se quebrar
renascendo em minha alegria.
***
con todo mi cariño besos del alma Betty

El SAPOMÓVIL
Jorge Linhaça

No soy príncipe, soy sapo,
y no ando de carruaje
ni soy de hacer tatuaje
voy con la cara y el coraje
sólo en la suela del zapato.

Voy comprar un sapomovil
para así locomovil
tiene mi cara pueden creer
pero por lo menos va a parecer
que no estoy mas inmóvil.

Quien sabe encuentro la princesa
que bote un fin en el encanto
y que no se encienda de espanto
de un sapo poder entretanto
traer en si la realeza.

Que bueno sería ese día
de poder finalmente cantar
y mi alma desencantar
y ese hechizo quebrarse
renaciendo en mi alegría.

2 comentários:

Anônimo disse...

Apreciado Poeta:
Sou fã da sua poesia e hoje quis conhecer seu espaço na Internet, singelo sim, como o poeta diz, mas se nota o carinho e eu adorei.
Deixo este recadinho para si com amizade...

Abraços fraternos
Zulay Vargas

Rosangela disse...

Amigo querido.
Não podia de forma alguma visitar seu espaço e sair sem deixar meu carinho, admiração e respeito por você.
Que você continue sendo esse poeta de alma.
Beijos no seu coração.
Sua amiga
Rosangela Duro