segunda-feira, 1 de outubro de 2007

RELEMBRANÇAS

RELEMBRANÇAS
Jorge Linhaça

Lembra-te, ó alma cansada,
das tuas alegrias já sentidas
dos cantares pelas estradas
no percorrer desta tua vida

Se hoje não encontras nada
e ficas assim esmaecida
Lembra-te, ó alma cansada
das tuas alegrias já sentidas

Renova os contos de fadas
Segue adiante, minha amiga
desperta em nova alvorada,
das tuas alegrias já sentidas
lembra-te, ó alma cansada

5 comentários:

Cel (Cecília Carvalho) disse...

Olá poeta !
Feliz em saber que agora voce tem seu blog para seus amigos viem se encantar com seus escritos poéticos.
Um cheiro carinhoso,
Cel

Anônimo disse...

O Tempo não Volta, portanto, devemos
Viver como se fosse o último dia
Trabalhar como se fosse para Deus
Gostar de todos como se
estivéssemos apaixonados
Libertar-nos como se estivéssemos
no fim de todas as dores
Olhar tudo como se fosse um obra de arte
Caminhar como se estivéssemos na nuvens
Abraçar como se todos fossem nossos filhos
Perdoar como se nunca tivéssemos sido ofendidos
Desapegar-nos como se não tivéssemos as mãos
Cooperar como se não houvesse luta
Sorrir como se tudo fosse uma
brincadeira de criança
Recomeçar como se fosse a nossa
última chance.
Em qualquer ação,o importante
é fazê-la com critério
como se fosse a primeira vez
Conscientes que o tempo não volta
E que tudo é para sempre com toda
certeza tudo, tudo é para sempre!
Uma ótima semana!
Adoro tudo que vc envia
Bjs
Cindy

Regina Bertoccelli disse...

Parabéns Jorge pelo novo espaço.
Está tudo mais que perfeito, maravilhoso!
Beijos de luz em seu coração!

Anônimo disse...

Boa tarde amigo!
Faço parte do grupo "Toque do coração", e adoro seus poemas, suas mensagens são lindas, parabéns!
Carol

Luana disse...

Boa noite Jorge
Parabéns tudo de muito bom gosto, as imagens e seus lindos que dizem algo para nós... beijos azuis
Luana